Rede estadual volta às aulas com 300 professores a menos

COMPARTILHE NA SUA REDE SOCIAL

Edital para contratação de técnicos para desempenhar função semelhante foi aberto hoje

Por Taina Jaina do Correio do Estado*

Os cerca de 250 mil alunos da rede estadual de ensino voltaram às aulas nesta segunda-feira sem mais de 300 professores, que desempenhavam a função de professor gerenciador de tecnologias educacionais e recursos midiáticos (Progetecs), em Campo Grande e no interior do Estado. Técnicos seriam contratados para atuar em função semelhante, mas, o processo seltivo ainda não foi concluídos.

Nesta segunda-feira, a Secretaria do Estado de Educação, divulgou no Diário Oficial do Estado, edital de processo seletivo para 363 vagas para técnicos de suporte em tecnologia. Os profissionais de nível médio devem desempenhar a mesma função dos professores, porém, sem caráter pedagógico.

Conforme a publicação, 75 profissionais poderão atuar na Capital e o restante no interior. No município de Dourados, serão 26 vagas. A cidade de Aquidauana poderá receber 13 profissionais , enquanto Ponta Porã e Três Lagoas poderão preencher 12 vagas cada uma.

A função de assistente de atividades educacionais – técnico em suporte de tecnologia possui carga horário de 40 horas semanais e remuneração de R$ 1.323,89. Entre as atribuições, está o gerenciamento das tecnologias e recursos midiáticos; zelar pela utilização e preservsação da Sala das Tecnologias Educacionais (STE) e de outros laboratórios pedagógico, além de cuidar dos quipamentos incluindo sua limpeza periódica; participação de cursos de formação continuada.

As inscrições foram abertas nesta segunda-feira e irão até amanhã. Os documentos podem ser entregues nas Coordenadorias Regionais de Educaação, das 7h30min às 11h30 e ds 13h30min às 17h30. Mais informações estão dsponíveis no site www.sed.ms.gov.br. Até o fechamento da reportagem, a Sed não se manifestou sobre quando o resultado do processo seletivo será divulgado.

EXTINÇÃO 

No dia 14 de janeiro, comunicado interno foi encaminhado para as escolas informando sobre a extinção da função de professor gerenciador de tecnologias educacionais e recursos midiáticos (Progetecs). Com isso o contrato não foi renovado com mais de 300 professores. Alguns profissionais desempenham função há mais de dez anos e foram premiados pelos projetos desenvolvidos dentro da função, juntamente com os alunos.

Conforme o documento, assinado pelo superintendente de Políticas Educacionais, Helio Queiroz Daher, a Sed considera a importância dos recursos tecnológicos na educação, contudo, afirma que os professores possibilitaram ao aluno “o acesso à informação e ao conhecimento, transformando-o e permitindo que ele próprio seja o agente transformador de ambas as histórias”.

ESCOLAS

A redução de investimentos na rede estadual de ensino em 2019 também levou ao fechamento de quatro escolas. Os anúncios ocorreram entre dezembro do ano passado e janeiro deste ano. A medida atingiu as escolas estaduais Riachuelo, Otaviano Gonçalves da Silveira Junior, Zamenhof e do 3º ano do Ensino Médio noturno da escola Dona Consuelo Muller, em Campo Grande, afetando pelo menos 1.400 alunos que já haviam efetivado matrícula nas unidades para este ano.

Em documento elaborado pela Procuradoria-Geral do Estado (PGE-MS) e encaminhado à Justiça para defender o fechamento das unidades, o governo do estado alegou que a economia seria R$ 6 milhões anuais com folha de pagamento, ou pouco mais de R$ 500 mil por mês.

Legenda: As aulas começaram nesta segunda-feira dia 18 de fevereiro na rede estadual – Foto: Valdenir Rezende

COMENTE AQUI