ACESSO FÁCIL
Pesquisar
Close this search box.

Após quitar 13º dos servidores de MS, Governo paga benefício extra para Programa Mais Social na próxima terça-feira

Cumprindo com mais um compromisso e atendendo as necessidades de centenas de famílias em situação de vulnerabilidade social, o governador Reinaldo Azambuja anunciou a liberação da décima terceira parcela do programa Mais Social para a próxima terça-feira (14).

Com isso, os beneficiários que já receberam o cartão do programa terão acréscimo de R$ 200 no orçamento do fim de ano, já na próxima semana. “Após pedidos resolvemos pagar o décimo terceiro aos beneficiários, que vão receber mais uma parcela extra para as compras do Natal. É o Governo do Estado prestando apoio as famílias mais carentes nesse período de fim de ano”, disse o governador.

“Nossa expectativa é que esse pagamento extra traga um fim de ano mais feliz para as famílias, para ajudar na manutenção da compra de alimentos e produtos de higiene para suas casas. É um compromisso do governador que está sendo cumprido”, acrescentou a secretária de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho, Elisa Cleia Nobre.

Ampliação do benefício

O Governo do Estado estuda, ainda, a ampliação em 50% do benefício pago pelo programa. Os beneficiários recebem, hoje, R$ 200 mensais para comprarem alimentos e produtos de higiene pessoal e a intenção é pagar R$ 300, além de permitir a compra de gás de cozinha.

A proposta está sendo analisada pela equipe técnica do Governo do Estado e a nova medida deve valer a partir do ano que vem.

O programa

Criado para atender famílias em situação de vulnerabilidade social, insegurança alimentar e nutricional, o programa paga R$ 200 para quem tem renda mensal inferior a meio salário mínimo e atende aos critérios do programa. Os cartões já começaram a ser entregues e as equipes do programa seguem com as visitas domiciliares, nos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, para alcançar 100 mil famílias.

Com o programa, a estimativa é de investir R$ 240 milhões por ano na economia de Mato Grosso do Sul.

Joilson Francelino, Subcom

Foto: Chico Ribeiro

COMPARTILHE AGORA MESMO