ACESSO FÁCIL
Pesquisar
Close this search box.

Azul começa a vender passagens em Ponta Porã


AZUL COMEÇA A VENDER PASSAGENS PARA PONTA PORÃ

O secretário municipal de Segurança Pública, vereador licenciado Marcelino Nunes de Oliveira postou em suas redes sociais uma notícia boa para os moradores da fronteira Brasil e Paraguai.

”Hoje a companhia iniciou as vendas de passagens pelo seu site. A partir do dia 31 de janeiro, a empresa passará a operar voos na cidade fronteiriça”.

Os voos de Campinas para Ponta Porã serão realizados todos os dias a partir das 08h45min com pouso as 09h30 na fronteira.

As passagens estão disponíveis no site da Azul com preços promocionais a partir de R$ 388,27. Segundo a companhia, o desejo de atender a cidade de Ponta Porã é enorme, visto seu público potencial.

PONTA PORÃ

As atividades aéreas em Ponta Porã foram iniciadas com a fundação de um aeroclube, em setembro de 1941, que contava com duas aeronaves que atendiam a população da fronteira Brasil-Paraguai.
Em 11 de março de 1955 o aeroclube recebeu o status de aeroporto e começou a ser administrado pela Aeronáutica. Para atender o constante crescimento econômico da região que na década de 1960 passou da atividade rural – com a exploração da erva mate em Ponta Porã e do café em Pedro Juan Caballero (Paraguai) –, para a exploração da atividade comercial e do turismo de compras de produtos importados, em 1967 foi construído o terminal de passageiros no aeroporto.
Anos mais tarde, em 1974, o terminal passou a ser internacional, devido a sua posição estratégica, na fronteira com o Paraguai. Em outubro de 1980, a jurisdição administrativa foi transferida para a Infraero.
Projeto Fortalecendo o Futuro
O Aeroporto de Ponta Porã conta com o projeto “Fortalecendo o Futuro”, que tem o objetivo de preparar jovens para serem inseridos no mercado de trabalho. A ação, iniciada em 2003, promove cursos de informática básica; palestras de conscientização ambiental e de cidadania; fortalecimento do espírito de equipe; aprimoramento dos valores humanos e cuidados com a saúde física e mental. O projeto já formou mais de 800 jovens sul-mato-grossenses, com um média de 50 jovens por semestre.

COMPARTILHE AGORA MESMO