ACESSO FÁCIL
Pesquisar
Close this search box.

Discussão sobre a relicitação da Malha Oeste será levada para três municípios de MS

A inclusão do ramal Campo Grande, que passa por Sidrolândia e Maracaju, terminando em Ponta Porã, nos estudos sobre a relicitação da Malha Oeste, será discutida na Câmara Municipal de Ponta Porã, a partir das 15h do dia 2 de junho.
Este encontro, bem como dois eventos com o mesmo objetivo em Sidrolândia e Maracaju, será promovido pelo deputado estadual Pedrossian Neto (PSD), em parceria com a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.
Esta é a primeira vez em anos que um deputado leva às cidades do Estado reuniões públicas, para a população do interior ter a oportunidade de participar diretamente dos debates. As três audiências públicas estão marcadas para 31 de maio, em Sidrolândia, 1º de junho em Maracaju e, em 2 de junho, Ponta Porã.
O governador de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel, bem com os prefeitos e vereadores das cidades envolvidas diretamente no projeto, foram convidados para os encontros públicos.
Estudos da ANTT
Assim que a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) apresentou os estudos para a nova concessão, o deputado demonstrou preocupação quanto à exclusão do ramal. A princípio, o ramal a ser relicitado é o que liga Corumbá (MS) a Mairinque (SP).
Pedrossian Neto já levou o assunto e o pleito ao conhecimento dos diretores da ANTT, nas ocasiões em que foram feitas audiências em Campo Grande e em Brasília. “Eles [ANTT] estão falando que, em 2035, seriam 200 mil toneladas [de produção a serem transportadas]. Mas o volume de grãos na safra de 2022, só de soja, foi de 13 milhões de toneladas”, cita o deputado.
Além disso, Maracaju é o centro de produção de soja de MS, dado que é importante para a defesa do ramal Campo Grande/Ponta Porã. “Faz mais sentido quem está em Maracaju, que é o centro produtor de soja de Mato Grosso do Sul, ir de caminhão até Mairinque, ao invés de usar a ferrovia?”, questiona o parlamentar.
Pedrossian Neto insiste que o estudo de demanda seja reaberto, para incluir o real cenário de produção de MS e, desta forma, verificar a viabilidade da inclusão do ramal no projeto de relicitação, por parte da ANTT.
Esse e outros pontos da nova concessão serão discutidos nas três audiências em Sidrolândia, Maracaju e Ponta Porã.
Por entender que a decisão de agora afetará o futuro do desenvolvimento do Estado, sobretudo destes municípios, o deputado convida os moradores para participarem das reuniões públicas.
COMPARTILHE AGORA MESMO