ACESSO FÁCIL
Pesquisar
Close this search box.

Em Ponta Porã, Cidade Empreendedora auxilia no fortalecimento de dez associações e cooperativas da agricultura familiar

Iniciativa do Sebrae/MS, em parceria com as Prefeitura Municipal, incentiva a união de produtores para superar desafios e ampliar oportunidades
O programa Cidade Empreendedora, desenvolvido pelo Sebrae/MS em parceria com a Prefeitura Municipal de Ponta Porã, vem oferecendo apoio aos pequenos produtores da agricultura familiar e ao comércio local, com o objetivo de capacitá-los e fortalecê-los. Uma das principais vertentes desse trabalho é o apoio ao associativismo, que tem se mostrado uma ferramenta importante para o fortalecimento desses segmentos.
No município de Ponta Porã, são atendidos, pelo menos, dez grupos de cooperativas e associações de produtores rurais. Um dos beneficiados é Ginaldo Carvalho da Mota, da Associação dos Produtores de Leite da Itamaraty (APLAI) que destaca a importância do associativismo. “Melhora o poder de compra do produtor, gerando maior renda, e contribuindo diretamente para o desenvolvimento econômico da cidade”, afirmou o produtor.
Ginaldo ressaltou que a associação permite que os produtores tenham voz nas esferas institucionais e possam levar suas demandas para as autoridades competentes. Além disso, a capacitação oferecida pelo Sebrae trouxe o conhecimento necessário para pudessem se organizar. “As oficinas foram essenciais, pois capacitou os membros da associação, principalmente da diretoria, dando mais segurança para tratar de assuntos relacionados às documentações legais para o andamento correto, entre as ações importantes sobre a gestão administrativa da associação”, concluiu.
O presidente da Cooperativa Agrícola de Produtores de Leite de Ponta Porã (Cooperporã), Jober Tonet, explica que a capacitação possibilitou a organização da cooperativa e, mais do que isso, trouxe a ele a possibilidade de tornar-se líder. “Com esse treinamento, mudou muito o campo de visão da gente, de como você cativar os seus associados, os seus cooperados, como você lidar com essas pessoas, como buscar mais recursos através de associações e cooperativas”, avaliou.
Para Tonet, o associativismo tem um papel fundamental no desenvolvimento econômico da cidade. “A união de todo mundo é o que faz desenvolver e tendo as cooperativas e associações para que os produtores rurais possam participar, é uma forma de fomentar isso. Temos muitos exemplos no Brasil de organizações que deram certo e desenvolveram muito a região como um todo”, disse.
Para a secretária de Desenvolvimento Regional, Indústria, Comércio e Turismo em Ponta Porã, Raquel Lageano, o trabalho desenvolvido no município, em parceria com o Sebrae, por meio do programa Cidade Empreendedora tem tido um papel importante na transformação da economia. De acordo com Raquel, o associativismo pode ser um grande impulso para o desenvolvimento econômico e social da cidade, promovendo a união e o fortalecimento das empresas locais e estimulando a colaboração em prol do bem comum.
“Unindo esforços, pensamentos, planos e ações os pequenos empreendedores ganham mais experiência, força e conseguem negociar para melhores resultados. Isso resulta em produtos de qualidade, com preços e até mesmo opções diferentes que competem com qualquer mercado, trazendo robustez e segurança para esses atores”, argumentou a secretária.
Além de Ponta Porã, o programa Cidade Empreendedora tem trabalhado a temática do associativismo em outros municípios neste ano, oferecendo oficinas e consultoria para a regularização e organização dos documentos das associações. Entre eles, estão: Nioaque, com 13 Associações; Coxim, com seis Associações; e Bataguassu, com cinco Associações e uma Cooperativa. Em abril, os trabalhos serão iniciados em Santa Rita do Pardo e Bela Vista.
Em 2021 e 2022, 19 municípios foram contemplados com essa iniciativa em Mato Grosso do Sul e, no total, 28 associações receberam acompanhamento nas cidades de Amambai, Camapuã, Costa Rica, Dourados, Jardim, Jaraguari, Maracaju, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Novo Horizonte do Sul, Paraíso das Águas, Rio Brilhante, Ribas do Rio Pardo, Rio Verde de Mato Grosso e Sonora.
Oficinas estimulam trabalho em conjunto
De acordo com o consultor do Sebrae/MS, Saulo Meneguite, “muito desse fortalecimento vem quando os produtores se unem e passam a atuar de forma conjunta”. Por isso, o programa Cidade Empreendedora oferece consultorias no âmbito do associativismo, com três oficinas para estimular a atuação em parceria e ajudar as associações a se organizarem.
A primeira oficina tem como foco a mobilização e organização de grupos de produtores. A segunda, por sua vez, busca capacitar os participantes em relação ao associativismo, abordando temas como regularização documental, atualização do quadro social e reforma do estatuto social. Já a terceira e última oficina tem como objetivo a assessoria e consultoria aos grupos, desde o acompanhamento da Assembleia Geral até a elaboração de documentos como ata, livros de reuniões e atualização de fichas de sócios.
Segundo Meneguite, o impacto dessas ações é dar possibilidades aos grupos associativos informais e formais de produtores rurais da agricultura familiar de terem conhecimento sobre o papel deles como sócio e quais são as necessidades e oportunidades a serem alcançadas diante desses grupos. “Essa capacitação é ainda mais importante hoje em dia, uma vez que os produtores de pequeno porte têm enfrentado restrições à comercialização devido à quantidade e às normativas de venda do produto, além de dificuldades no processo produtivo, como a aquisição de insumos”, reforçou.
O consultor ressalta que o fomento ao associativismo é uma forma de dar oportunidade aos produtores rurais de conhecerem melhor como funcionam as associações e cooperativas, para que a decisão de participar desses grupos seja consciente e por vontade própria. Isso pode ajudar a evitar que esses produtores, diante das dificuldades, tenham que fechar as portas de suas propriedades e regredir.
O associativismo, portanto, vem se mostrando uma ferramenta importante para o fortalecimento do comércio local e da agricultura familiar, possibilitando a união de produtores e o desenvolvimento conjunto de soluções para os desafios enfrentados por esses segmentos.
Cidade Empreendedora
Voltado para promover o desenvolvimento local, a partir do fortalecimento dos pequenos negócios, o Cidade Empreendedora é um programa executado pelo Sebrae/MS em parceria com as prefeituras dos municípios que aderiram à iniciativa. Em Ponta Porã, as ações tiveram início no ano passado e, de lá para cá, várias capacitações foram promovidas com a proposta de dar apoio ao comércio local e a agricultura familiar para possibilitar que os empreendedores pudessem melhorar o desempenho dos negócios.
Paralelamente a esse trabalho de levar conhecimento aos empreendedores locais, o Cidade Empreendedora também atua para a melhoria do ambiente de negócios no município com iniciativas voltadas para a desburocratização de processos e formação de lideranças e gestores públicos que promovam o empreendedorismo.
Mais informações sobre o programa Cidade Empreendedora, oferecido pelo Sebrae/MS, podem ser obtidas por meio do número 0800 570 0800 ou pelo site cidadeempreendedora.ms.sebrae.com.br.
* Diretoria de Comunicação/ SEBRAE
COMPARTILHE AGORA MESMO