ACESSO FÁCIL
Pesquisar
Close this search box.

Em queda, crimes contra o patrimônio apresentam os menores índices dos últimos 8 anos em MS

Com resultado histórico, os crimes contra o patrimônio apresentam os menores índices dos últimos 8 anos em Mato Grosso do Sul. A maior redução foi registrada nos roubos seguidos de morte, com -50% de casos no Estado e de -80% em Campo Grande, no período de janeiro a julho de 2023.

Os dados da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), mostram que nos últimos 7 meses foram registrados somente 3 roubos seguidos de morte no Estado. O maior índice do período de janeiro a julho foi registrado em 2016, quando foram contabilizados 22 roubos seguidos de morte.

Quedas expressivas foram registradas também nos furtos de veículos (-22,3%), furtos em residências (-17,9%), roubos em geral (- 14,2) e roubos a comércios (-12,2%). Para o delegado Fábio Brandalise, titular da Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos), a redução dos crimes contra o patrimônio se deve principalmente a motivação e vocação dos policiais.

“O comprometimento dos policiais em ajudar a sociedade, aliado ao contínuo e necessário investimento e aparelhamento das polícias pelo Governo e a integração entre as unidades da Polícia Civil, Polícia Militar e Guarda Civil Metropolitana, contribuem para esse excelente resultado”, avalia.

O comandante do Comando de Policiamento Metropolitano, coronel Emerson Almeida, acredita que o trabalho realizado pelas equipes que compõem o Ocop (Programa de Obtenção de Capacidade Operacional Plena) e a capacitação e valorização do efetivo também contribuíram para os bons resultados. “Há ainda que se elogiar a figura do policial militar, que faz parte do sucesso da redução dos índices apresentados, com trabalho contínuo e dedicado, por meio de rondas preventivas diárias, atendimento das ligações de emergência no 190 e execução de operações voltadas para coibir ilícitos em nossa Capital, dentre outras”, lembra.

Capital

O levantamento divulgado pela Sejusp mostra que em Campo Grande foram registradas expressivas reduções nos furtos de veículos (-30,5%), furtos em residência (-26,6%) e roubos em residências (-16,9%).

Interior

No recorte que abrange somente os municípios do interior do Estado, aparece uma redução de -38,5% nos roubos de veículos e -19,3% nos roubos em geral. Enquanto que na faixa de fronteira a queda foi -18,2% nos roubos em geral e de -37,8% nos roubos de veículos. Na região de fronteira também apresentaram reduções significativas os roubos ao comércio (- 18,4%), roubos em vias urbanas (-10,1%), furtos de veículos (-8,9%) e furtos em residências (-5,4%).

Série Histórica em MS

A Sejusp fez também um levantamento com comparativo da criminalidade nos últimos 8 anos em Mato Grosso do Sul, que mostra que os roubos e furtos apresentaram a maior redução desde 2016, com 2.379 casos registrados em todo o Estado de janeiro a junho deste ano. No mesmo período do ano passado foram 2.774 casos. Os dados da secretaria apontam que os roubos passaram de 6.674 casos em 2016 para 2.379 casos neste ano no Estado.

Na mesma linha decrescente seguem os roubos a comércios, também com o menor índice dos últimos 8 anos, com registro de 101 casos de janeiro a julho.

Quedas significativas foram registradas ainda nos roubos em vias urbanas, também com o menor índice dos últimos 8 anos. São 1.874 casos em 2023 contra os 5.078 casos contabilizados de janeiro a julho de 2016, ou seja, 3.204 casos a menos.

Menos furtos e roubos de veículos

Em queda estão ainda os roubos e furtos de veículos. Quanto aos roubos, foram registrados de janeiro a julho deste ano 230 casos no Mato Grosso do Sul, menor percentual dos últimos 8 anos, com 304 casos a menos que em 2016, quando foram contabilizados 534 registros.

Residências mais seguras

Este ano foram registrados 115 casos de furtos em residências de janeiro a julho, número que é o menor dos últimos 7 anos, o que demonstra como é seguro viver em Mato Grosso do Sul. “Esse é o resultado do investimento, produto da inteligência e fruto da integração, que aumenta a sensação de segurança e melhora a qualidade de vida da população de Mato Grosso do Sul”, conclui o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira.

Cadu Orácio, Sejusp

Fotos: Bruno Rezende e Saul Schramm

COMPARTILHE AGORA MESMO