ACESSO FÁCIL
Pesquisar
Close this search box.

Governo do Estado executa mais de R$ 150 milhões em obras em Ponta Porã

Mais de R$ 150 milhões. Esse é um balanço preliminar dos investimentos que o Governo do Estado realiza para atender demandas do município de Ponta Porã, como a duplicação, urbanização e melhoria do tráfego da rodovia MS-164, a restauração do ‘Castelinho’, prédio histórico da faixa de fronteira, o Anel Viário Sul e a nova pista de atletismo que vai atender competições de alto rendimento.

Para conferir o verdadeiro canteiro de obras que foi instalado na cidade, o vice-governador José Carlos Barbosa (Barbosinha) percorreu, segunda-feira (24), as frentes de serviços em andamento, juntamente com o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Helio Peluffo Filho, que também já foi prefeito no município e ajudou a intermediar junto ao ex-governador Reinaldo Azambuja parte desses investimentos.

“Fico contente em ver que a cidade de Ponta Porã experimenta um boom de crescimento, antes com o Hélio na Prefeitura, agora com o Hélio na nossa equipe de Governo, executando um extenso programa de obras e melhorias autorizadas pelo governador Eduardo Riedel e que vão deixar esse município ainda melhor estruturado”, destacou o vice-governador que esteve no distrito de Nova Itamarati representando o Governo do Estado na visita do ministro do Desenvolvimento Agrário, Paulo Teixeira.

Barbosinha e Peluffo foram conferir o ritmo de trabalho na MS-164, onde o Estado investe cerca de R$ 29 milhões (em convênio com a Prefeitura), passando pela nova pista de atletismo que vai demandar recursos da ordem de R$ 3,6 milhões, o Anel Viário Sul, fechando o contorno rodoviário com o Anel Norte e o ‘Castelinho’.

Obra histórica

O Castelinho é um prédio emblemático. Começou a ser construído em 1926 e ficou pronto em 1930. Localizado próximo à antiga estação da ferrovia Noroeste do Brasil, o prédio foi sede do governo do Território de Ponta Porã e depois abrigou a cadeia pública e o quartel da Polícia Militar. Na década de 1990 deixou de ser utilizado.

“Essa restauração representa um importante resgate histórico para Ponta Porã e toda a fronteira. É a preservação do patrimônio histórico cultural. Depois de restaurado, o Castelinho será um espaço útil à comunidade, preservando a nossa história para as gerações futuras e despertando a curiosidade e a busca pelo conhecimento”, destacou o secretário Hélio Peluffo, da Seilog.

Com o ministro

Com o ministro Teixeira, o vice-governador abordou a força da agricultura familiar para o Mato Grosso do Sul e o Brasil. “É importante essa visita, porque ao mesmo tempo em que o Governo legitima a posse dos assentados com o título de propriedade, passa a fomentar a produção, abre possibilidade de créditos para as famílias nas instituições financeiras, e o Estado se soma nessa ação, regularizando mais de 250 propriedades no núcleo urbano da Itamarati, levando mais de R$ 9 milhões em obras de drenagem e asfalto, resultado de investimento e emendas, e quando você fortalece o núcleo urbano, também fortalece a área rural, destacando a pujança da agricultura familiar na merenda escolar, por exemplo”.

Barbosinha ainda disse que o pequeno e o médio agricultor que transformam o Brasil em líder mundial no abastecimento, sustentando a produção de alimentos, podem continuar contando com a intercessão do Governo na busca por mais equipamentos, sementes de qualidade, boas estradas, a titulação dos lotes, priorizando as boas relações com organismos federais “para que a história da forte Fazenda Itamarati (complexo de 65 mil hectares desapropriada em 2002 para a reforma agrária), seja eternizada no distrito de Nova Itamarati” criado por lei municipal em 2015.

Beneficiados agradecem

Sueli Morales Rocha era só felicidade com o esposo Lourenço Rocha ao receber o documento de posse do imóvel. “Antes a gente não tinha nada, isso representa muito, vamos poder mexer na terra agora definitivamente”, disse a produtora de milho e soja no lote. “A gente tira o sustento da terra”, afirmou, ao agradecer o olhar do Governo: “Está ótimo, não tinha nada aqui [no distrito], era só vento, chuva, barro, agora com o asfalto melhora até para a sede urbana”.

Para Valdir Rosa de Souza, no local desde 2007, poder usufruir agora do terreno documentado, após receber o CCU (o contrato de concessão de uso), “representa tudo”. Ele disse que sempre trabalhou, mas não tinha como incrementar a atividade e vê no incentivo que o Governo do Estado oferece “o reconhecimento ao nosso trabalho”.

O ministro Paulo Teixeira contou, no ato de titulação de proprietários de imóveis, que o Governo dispõe de R$ 7 bilhões para investir na agricultura familiar. “Aproveito para agradecer ao Governo deste Estado, representado aqui pelo vice-governador Barbosinha e o chefe da Casa Civil, Eduardo Rocha, porque temos aqui um apoio muito forte para fortalecer a agricultura familiar”.

Ele disse ainda que a União deve lançar nos próximos dias um programa para assentar as famílias que ainda permanecem acampadas às margens de rodovias e aqueles que estiverem cadastrados em Mato Grosso do Sul “também serão beneficiados”, garantiu o ministro do Desenvolvimento Agrário.

Clóvis de Oliveira e Luciana Bonfim, da Vice-governadoria

 

COMPARTILHE AGORA MESMO