História de MS se confunde com mais de quatro décadas de investimentos em saneamento


Vinculada ao Governo do Estado, a Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul) está presente na vida de 1,7 milhões de sul-mato-grossenses em 68 municípios, distribuindo cerca de 11 bilhões de litros de água tratada por mês
Escrito por ACOM/SANESUL

Mato Grosso do Sul chega aos 44 anos de criação no dia 11 de outubro. Não há como falar em desenvolvimento sem lembrar os 42 anos de existência da Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul), concessionária responsável pelo setor de abastecimento de água e esgotamento sanitário que investe em 68 municípios do Estado, levando melhor qualidade de vida à população, preservação ambiental e uma série de fatores que de certa forma contribui decisivamente para o crescimento socioeconômico de cada região.

Referência nacional na área de infraestrutura de saneamento, colocando-se entre as 10 melhores do país, a companhia pertencente ao Governo de MS bateu recorde de investimento nos últimos dois anos.

Dentre os investimentos incluem-se a ampliação do abastecimento de água tratada nos municípios com a perfuração de poços, aumento de reservação e novas ligações domiciliares, além da implantação e aumento de cobertura do sistema de esgotamento sanitário com mais redes de coleta, ligações e a construção de ETES (Estação de Tratamento de Esgoto).

Com recursos próprios e por meio de parcerias institucionais, a Sanesul ampliou o sistema de esgotamento sanitário no Estado, elevando a cobertura do serviço para 55% da população atendida.

O programa ‘Rota do Saneamento’, por exemplo, já percorreu cerca de 29 municípios entregando obras e anunciando novos investimentos, obedecendo ao planejamento estratégico estabelecido pelo governador Reinaldo Azambuja e pelo secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel. No total, serão entregues cerca de 60 obras.

Universalização do saneamento  

Com 100% de cobertura de água tratada nas residências dos municípios atendidos, a meta agora da companhia é atingir a universalização do esgotamento sanitário, antecipando assim o prazo fixado pelo Novo Marco Legal do Saneamento, e elevando Mato Grosso do Sul à condição de primeiro estado do país a cumprir as exigências legais.

O diretor-presidente da Sanesul, Walter Carneiro Júnior, assegura que já foram concluídas várias obras contratadas com recurso da própria da empresa em convênio com a Caixa Econômica.  “Com estas obras e planejamento já conseguimos obter uma cobertura de esgotamento bem mais avançada em várias cidades, inclusive já está entregando muitas delas na ‘Rota do Saneamento’ desde julho, e estamos dando ordem de serviço para municípios do terceiro e último grupo do Avançar Cidades para fechar esse ciclo de investimentos”, comenta.

Em suas visitas ao interior para entregar obras de saneamento e outras ações, o governador Reinaldo Azambuja tem exaltado a parceria com as prefeituras como parte do programa ‘Governo Presente’. “Nosso governo tem realizado grandes investimentos de infraestrutura em todas as regiões. Estamos construindo parcerias, levando investimentos a todos os 79 municípios de Mato Grosso do Sul”, destaca.

 

PARCERIAS  

Para o diretor de Engenharia e Meio Ambiente, Helianey Paulo da Silva, a universalização em muitos municípios já é uma realidade.

Captação em Dourados

“Nos próximos 10 anos, MS terá orgulho de ser o primeiro estado do Brasil a ter 100% de coleta e tratamento do esgoto sanitário, atingindo assim a universalização do setor que é o objetivo do governador Reinaldo Azambuja”, reforçando e destacando a importância das parcerias.Uma parceria bem-sucedida é com a Funasa (Fundação Nacional de Saúde) que atua em municípios de até 50 mil habitantes e desenvolve um papel importante em melhorias no saneamento básico das comunidades menores, responsável em garantir recursos que ajudaram a transformar os números do saneamento no nosso Estado.

Para o secretário Eduardo Riedel, ao investir em saneamento, economiza-se em saúde, preserva-se o meio ambiente e aumenta a qualidade de vida das pessoas, melhorando com isso a educação infantil, além de dar boas perspectivas para gerações futuras.  

O esgotamento sanitário deu um salto no Estado graças aos investimentos de recursos angariados pela empresa e governo. Só do programa Avançar Cidades foram viabilizados R$ 445 milhões de reais para obras de esgotamento sanitário para 46 municípios atendidos pela empresa.  

MAIS INVESTIMENTOS – Determinada a alcançar a universalização da coleta e tratamento do esgoto doméstico e garantir o cumprimento e manutenção das metas do Marco Legal de Saneamento, a Sanesul optou por uma decisão inédita em Mato Grosso do Sul. Encontrou na PPP – Parceria Público Privada um modelo de gestão que antecipa investimentos privados para obras de esgotamento nos municípios em que opera. É um compromisso assumido com a população com único objetivo, o de promover mais qualidade de vida, mais saúde, dignidade e melhores índices na educação, além do desenvolvimento das cidades com a valorização imobiliária, preservação do meio ambiente, atração de investimento, entre outros benefícios.

 

Referência para o País

Principal endereço de turistas no Estado, a cidade de Bonito é uma das primeiras do Estado a ter o esgotamento sanitário universalizado. Na cidade, além das belezas naturais, o turista encontra uma infraestrutura modelo de saneamento básico.

Poucas cidades do Brasil têm essa posição, que só foi possível de ser alcançada com investimento em obras, trabalho e planejamento.

Com a parceria entre o Governo e a Sanesul, que coordenam juntos os projetos de saneamento do Estado, Bonito é um exemplo de que é possível atingir os melhores índices de cobertura de saneamento preservando o meio ambiente.

O sistema de esgotamento sanitário responsável pela coleta e o tratamento do esgoto doméstico dos imóveis na cidade é uma referência. A cidade possui uma rede de esgotamento sanitário que compreende todo o perímetro urbano, atendendo toda a cidade.

Além de referência no país, a gestão do saneamento em Mato Grosso do Sul já recebeu elogios de várias autoridades públicas, incluindo o ministro Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), que disse que seu sonho era tornar realidade esse tipo de investimento em âmbito nacional, e, recentemente, o secretário nacional de saneamento, Pedro Maranhão, que esteve em Campo Grande no fim de setembro, visitando a Sanesul e municípios do Estado.

Foto: Acom

ETE Bonito

Foto: Acom

ETE IPÊ Dourados

COMPARTILHE AGORA MESMO
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
COMENTE AGORA MESMO!