ACESSO FÁCIL
Pesquisar
Close this search box.

JADS & JADSON MOSTRAM SUAS FAZENDAS MILIONÁRIAS


Com a retomada nos shows após a pandemia a dupla Jads & Jadson, aproveitaram para intensificar um pouco o “lado pecuarista” e a paixão pelo Senepol. Dupla de irmãos volta a Ponta Porã para apresentação na Festa do Laço do Lino do Amaral Cardinal 

A dupla Jads & Jadson, além de serem grandes nomes da música sertaneja, ele são grandes pecuaristas do Brasil. Em uma entrevista concedida, os os artistas lembraram infância na roça, a luta para alcançar o sucesso na música e a volta às raízes no campo e mostram sua fazenda milionária no Pará, além da paixão pela raça Senepol. Os irmãos Jads Paulo Alves dos Santos e Jadson Alves dos Santos são naturais da cidade de Catanduvas. Hoje vamos mostrar a dupla Jads & Jadson, formada pelos irmãos nascidos no Paraná, enraizados em Ponta Porã-MS e que ganharam o Brasil não só com a música sertaneja, mas também com a pecuária de corte e outros empreendimentos agropecuários. Eles começaram bem cedo na cidade de Ponta Porã, no Mato Grosso, em 1990. O primeiro álbum se chama Jads & Jadson.

“A gente vê que tudo tem um lado bom”, reconheceu o cantor Jadson em entrevista. Ele estava comentando como a pandemia, embora tenha sido responsável por tristezas e muitos desafios, serviu para que ele, junto ao seu irmão, pudesse estar mais próximo ao campo e se dedicar à produção de alimentos. “O BRASIL A GENTE SABE QUE É MOVIDO A AGRONEGÓCIO. O SERTANEJO, PRINCIPALMENTE, SE NÃO TIVER O AGRONEGÓCIO, NÃO VAI JUNTO, NÃO. ELE FREIA E FICA PARADO”, OBSERVOU JADS.

“Foi uma coisa que a gente não esperava ficar tanto tempo parado. […] A gente pensava que ia ser rapidinho, que em dois ou três meses a gente voltava… E não voltou.[…] Lógico, a gente lamenta demais as mortes, todo o transtorno, tantas famílias que se foram, mas para muita gente, como para mim e meu irmão, que não tínhamos muito tempo para as nossas coisas, sempre viajando, na estrada, serviu para nós enxergarmos também um pouco a família, ficar um pouco com a família e também começar a olhar com outros olhos o (agro) que a gente tem aqui hoje e que está nos sustentando”, completou.

O próprio Jads lembrou da trajetória pessoal antes de embalar a carreira artística com o irmão Jadson. “A gente tinha um sítio em Ponta Porã e eu comecei a mexer com ele (pai) direto e só foi em 1998 que a gente resolveu trocar essa chácara, essa fazendinha, por uma bem maior lá no Novo Progresso (Pará) e fomos para lá de mala e cuia e aí estamos lá até hoje, somos apaixonados pelo Pará. […] Eu fui junto com meu pai, essa fazenda que a gente tem no Progresso, minha e do Jadson, fui eu que abri, praticamente, na época eu trabalhei um pouco também, […] morei com meu pai durante quatro anos e vim para Campo Grande, encontrei com o Jadson e voltei a cantar com ele já na década de 2000”, recordou.

Com informações Compre Rural

COMPARTILHE AGORA MESMO