Jovem encontrado morto ao lado de bilhete no Paraguai era suspeito de chacina que matou 4 na fronteira

Por g1 MS

A polícia paraguaia afirma que Derlis David Sánchez Ayala, de 23 anos, era um dos principais suspeitos da chacina que matou quatro pessoas na fronteira entre Brasil e Paraguai, no dia 9 de outubro deste ano. O corpo do jovem foi encontrado, neste domingo (17), ao lado de um bilhete escrito: “Matei 3 meninas inocentes, fique de exemplo pjc”, fazendo alusão às vítimas do atentado.

O comissário Jorge Vidallet, que é um dos oficiais que está à frente das investigações, disse ao g1 que “existem fortes suspeitas da participação” de Derlis no primeiro atentado criminoso, de uma série de execuções que deixou a fronteira entre Brasil e Paraguai em alerta.

Vidallet informou que a casa de Derlis havia sido invadida há dias, e a polícia paraguaia tinha solicitado a prisão do jovem há semanas.

O comissário também disse que um dos veículos utilizados pelos suspeitos utilizados na chacina que matou quatro pessoas – incluindo Haylee Carolina Acevedo Yunis, de 21 anos, filha de Ronald Acevedo, governador do estado de Amambay, no Paraguai – era de um amigo de Derlis.

Até o momento, Vidallet pontuou que as investigações do lado paraguaio caminham com duas hipóteses, que não puderam ser divulgadas. A apuração segue no Paraguai para elucidar as execuções.

Crimes na fronteira

No dia 8 de outubro, o vereador Farid Afif (DEM) foi executado a tiros, enquanto fazia um passeio de bicicleta por Ponta Porã. Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que o parlamentar foi assassinado. Assista ao vídeo abaixo.

Imagens de câmeras de segurança mostram execução de vereador em Ponta Porã
COMPARTILHE AGORA MESMO
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
COMENTE AGORA MESMO!