ACESSO FÁCIL
Pesquisar
Close this search box.

Polícia apreende 17 armas e investiga propriedade por manter trabalho análogo a escravidão na fronteira

Por Rafaela Palieraqui*, Liniker Ribeiro, g1 MS

17 armas foram apreendidas em uma propriedade rural, nesta terça-feira (5), em Bela Vista — Foto: Polícia Federal/Divulgação

17 armas foram apreendidas em uma propriedade rural, nesta terça-feira (5), em Bela Vista — Foto: Polícia Federal/Divulgação

Durante a operação Corixo, a Polícia Federal (PF) apreendeu 17 armas em uma propriedade suspeita de manter trabalhadores paraguaios em condições análogas a escravidão. A ação aconteceu nesta terça-feira (5), em Bela Vista, município brasileiro que faz divisa com a cidade Bella Vista Norte do Paraguai.

De acordo com a PF e o Ministério do Trabalho e Emprego, as equipes chegaram ao local para averiguar a denúncia de que os trabalhadores estariam alojados em barracões improvisados, no meio da mata, com acesso à água apenas por um corixo, espécie de braço do rio. Além de estarem sendo alimentos apenas com arroz e charque.

Durante a fiscalização, nenhum trabalhador foi encontrado. A suspeita da polícia é que todos tenham fugido ou estejam em outras fazendas.

Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em três propriedades da região. Um homem foi preso por porte ilegal de arma de fogo e por manter grande quantidade de agrotóxicos irregulares armazenados em galões.

Três propriedades foram fiscalizadas e um homem foi preso, por porte de armas e armazenamento irregular de agrotóxicos — Foto: Polícia Federal/Divulgação

Três propriedades foram fiscalizadas e um homem foi preso, por porte de armas e armazenamento irregular de agrotóxicos — Foto: Polícia Federal/Divulgação

*Estagiária sob supervisão de Débora Ricalde

COMPARTILHE AGORA MESMO