ACESSO FÁCIL
Pesquisar
Close this search box.

Policia Federal desarticula grupo de tráfico internacional de drogas comandado por irmãos gêmeos no RS

Por g1 RS

Itens apreendidos em Deodápolis — Foto: PF/Divulgação

Itens apreendidos em Deodápolis — Foto: PF/Divulgação

A Polícia Federal cumpre 11 mandados de prisão preventiva e 29 de busca e apreensão nesta terça-feira (7), em uma operação contra um grupo que atuava no tráfico internacional de drogas entre os estados de Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul. Segundo as investigações, que começaram em agosto de 2019, o grupo movimentou cinco toneladas de cocaína em um ano. Além de RS e MS, também foram realizadas ações policiais em Santa Catarina.

Denominada “Geminus”, pois dois integrantes do alto escalão da organização investigada são irmãos gêmeos idênticos, a operação ainda apreendeu 52 imóveis e 70 veículos, incluindo automóveis, jet skis, caminhões, carretas e tratores, além de bloquear as contas bancárias de 33 pessoas físicas e jurídicas. A operação investiga ainda os crimes organização criminosa e lavagem de dinheiro.

De acordo com a investigação da PF, a organização era comandada por um núcleo familiar estabelecido nos municípios de Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre, e Deodápolis, no Sudoeste do MS. Um dos irmãos gerenciava as ações na cidade gaúcha, enquanto outro atuava no MS.

O grupo utilizava o agronegócio e outras atividades econômicas formais como fachada para ocultar os valores obtidos com o tráfico internacional de drogas, principalmente de cocaína.

“A organização criminosa tinha como lideranças um núcleo familiar composto de um casal e seus sobrinhos gêmeos. O casal tinha poder decisório, os sobrinhos participavam disso. Um dos sobrinhos era responsável pela logística no Mato Grosso do Sul, e o outro responsável pela chegada e distribuição da droga no Rio Grande do Sul. Eles ainda faziam uso das irmãs dos gêmeos, dos cunhados e parentes próximos para titularizar os imóveis e os veículos”, explicou a delegada da PF Aletea Vega Marona Kunde.

A investigação mostrou que a droga era transportada em caminhões que partiam da fronteira do Mato Grosso do Sul e iam até uma propriedade rural em Viamão, de onde era distribuída para traficantes de Porto Alegre e do Vale do Sinos.

O dinheiro obtido ilegalmente era inserido na economia formal por meio de prestação de serviço de transporte, declaração de produção de grãos inexistente, atividade pecuária na região de Deodápolis, empresa de locação de máquinas e equipamentos para a construção e outras aquisições de bens móveis e imóveis em nome de terceiros.

Mandados de prisão já cumpridos (dez):

  • Porto Alegre (RS): 02
  • Capão da Canoa (RS): 01
  • Taquara (RS): 01
  • Parobé (RS): 01
  • Florianópolis (SC): 01
  • Dourados (MS): 01
  • Deodápolis (MS): 02
  • Sidrolândia (MS): 01

Mandados de busca e apreensão ():

  • Porto Alegre (RS): 02
  • Viamão (RS): 01
  • Capão da Canoa (RS): 02
  • Taquara (RS): 02
  • Parobé (RS): 01
  • Florianópolis (SC): 01
  • Camboriú (SC): 02
  • Itajaí (SC): 01
  • Ponta Porã (MS): 02
  • Dourados (MS): 09
  • Maracaju (MS): 02
  • Deodápolis (MS): 04
PF cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão em três estados — Foto: PF/Divulgação

PF cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão em três estados — Foto: PF/Divulgação

COMPARTILHE AGORA MESMO