ACESSO FÁCIL
Pesquisar
Close this search box.

Revitalização da linha internacional vai acabar com 17 pontos de alagamentos em Ponta Porã

Uma nova fase de desenvolvimento e cooperação se iniciará entre as cidades gêmeas de Ponta Porã, no Brasil, e Pedro Juan Caballero, no Paraguai, com as obras de revitalização e urbanização da linha internacional que as separa. Nesta sexta-feira (2), autoridades de Mato Grosso do Sul e do departamento paraguaio de Amambay autorizaram o início das obras.

“Estamos construindo o futuro das nossas cidades”, afirmou o secretário Hélio Peluffo, da Seilog (Secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística), no evento que marcou a assinatura do documento que libera quatro empresas para começar o empreendimento.

A iniciativa visa transformar a grande avenida que une os dois países em uma área moderna, funcional e atraente para moradores e visitantes. Além disso, busca acabar de vez com graves problemas de  infraestrutura urbana, como alagamentos que atingem casas e comércios da região em dias de fortes chuvas.

“É um projeto construído a várias mãos, que nos unirá mais ainda. Com a urbanização e revitalização, vão ser feitos mais de 30 quilômetros de drenagem para acabar com 17 pontos de alagamentos”, destacou Peluffo, um dos idealizadores do projeto, na época em que foi prefeito da cidade brasileira.

Diversas autoridades marcaram presença no evento de autorização do início das obras. Entre elas, o governador Eduardo Riedel, o prefeito Eduardo Campos, a senadora Tereza Cristina, os deputados federais Vander Loubet e Dagoberto Nogueira e os deputados estaduais Paulo Corrêa, Márcio Fernandes e Roberto Hashioka.

Projeto de modernização

A revitalização e urbanização da linha internacional será executada pela Prefeitura de Ponta Porã com R$ 85 milhões, conquistados junto ao Fonplata – banco criado para financiar projetos de desenvolvimento da Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai e Uruguai, que formam a Bacia do Prata. Desse montante, R$ 30 milhões é contrapartida do Governo de Mato Grosso do Sul, por meio da Seilog.

Ao todo, serão revitalizadas 5,7 quilômetros da linha internacional, no trecho que vai do atacadista da MS-164 até a rotatória do Shopping China, na BR-463. Estão previstas a construção de um calçadão com espaço para shows e eventos culturais, um novo terminal rodoviário, um estacionamento com placas solares, comércio com contêineres, duas praças públicas, duas praças esportivas, sendo uma delas com campo de futebol com grama sintética, e uma praça infantil. Todo o trecho terá ciclovia integrada.

Além de melhorar a acessibilidade e a mobilidade entre as duas cidades, facilitando o fluxo de pessoas e bens, as medidas vão proporcionar um ambiente agradável para a população desfrutar.

A revitalização da linha internacional entre as duas cidades também trará benefícios econômicos significativos. Com uma infraestrutura melhorada, é esperado que ocorra um aumento do comércio bilateral. O turismo também deve ser impulsionado, já que a região passará a oferecer uma experiência mais agradável e atrativa para os visitantes.

Bruno Chaves, Comunicação Seilog
Fotos: Chico Ribeiro

COMPARTILHE AGORA MESMO