‘Big Brother’ da natureza, câmera flagra passeio de onça, anta, lobinho e até tamanduá-bandeira em MS

Por Flávio Dias, G1MS — Campo Grande

Monitorados desde 2011, diversas espécies de animais são flagradas diariamente por câmeras que realizam monitoramento ambiental e o diagnóstico, instaladas em diferentes pontos do Recanto do Rio da Prata, em Jardim, a 195 quilômetros de Campo Grande.

No último vídeo divulgado pela propriedade de ecoturismo, nesta terça-feira (26), os animais se exibem em um ambiente monitorado como uma espécie de ‘Big Brother’ da natureza.

Nas imagens é possível ver passeando de foram tranquila uma onça-parda, anta, jaguatirica, lobinhos, tamanduá-bandeira, irara e um tatu-galinha. Todos flagrados por uma das câmeras que mostra a realidade da exuberante fauna da região.

Conforme o Recanto Ecológico do Rio Prata, a propriedade que tem 1.580 hectares, possui 2 armadilhas de câmeras que flagram cenas lindas e inusitadas da fauna.

Jardim que fica na região sudoeste de Mato Grosso do Sul, próximo a Bonito e Bodoquena é conhecida pelas cachoeiras e rios de águas cristalinas e pela rica fauna. Na última semana, um flagrante chamou a atenção dos internautas após o gerente de propriedade de ecoturismo em Bodoquena flagrar um gavião-real, considerado a maior águia das Américas– também conhecido como harpia – carregando um macaco-prego.

Maior águia das Américas é flagrada carregando macaco prego, em Bodoquena (MS). — Foto: Cristiano Godinho/Foto

Maior águia das Américas é flagrada carregando macaco prego, em Bodoquena (MS). — Foto: Cristiano Godinho/Foto

O registro feito pelo gerente da Fazenda Boca da Onça, Cristiano Godinho, mostra a ave com um macaco-prego já morto. Segundo o biólogo Fernando Carvalho e professor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), a harpia é considerada a maior águia das Américas. Apesar de não ser a maior das aves predadoras do planeta, é uma das mais forte. Conforme Carvalho, esta harpia possui bico potente e suas garras são maiores que as do urso pardo norte-americano, suas pernas têm a espessura de um punho de um homem adulto.

Maior águia das Américas, um gavião-real após deixar macaco-prego cair, em Bodoquena (MS). — Foto: Cristiano Godinho/Foto

Maior águia das Américas, um gavião-real após deixar macaco-prego cair, em Bodoquena (MS). — Foto: Cristiano Godinho/Foto

Cristiano conta que estava em casa por volta das 11 horas (horário de MS) quando um guia de turismo o procurou informando-o sobre a harpia. Com a câmera, fez mais de 100 fotos do raro flagrante.

“Logo depois que ela deixou a caça. Ela [águia] ficou em uma árvore esperando a gente sair. Eu cheguei a me esconder para que ela voltasse para pegar o macaco, mas nesse intervalo de tempo, a própria harpia foi atacada por cerca de 10 pássaros-preto que são territorialista e encrenqueiros, provavelmente parte deles tinham ninhos ali por perto. Nesse momento a harpia acabou indo embora”, relembra.

 

Outro flagrante inédito na região foi de um Urubu-rei (Sarcoramphus papa) no topo da mais alta cachoeira de Mato Grosso do Sul. O registro feito na Cachoeira Boca da Onça, com 156 metros de altura, também fica em Bodoquena.

Urubu rei foi flagrado no topo da cachoeira Boca da Onça, em Bodoquena (MS). — Foto: Cristiano Godinho/Foto

Urubu rei foi flagrado no topo da cachoeira Boca da Onça, em Bodoquena (MS). — Foto: Cristiano Godinho/Foto

O fotógrafo Cristiano Godinho, responsável pelo flagrante, conta que um guia de turismo avistou a ave e o contactou por meio de um rádio. A ave estava bem no início da cachoeira. A posição do Urubu-rei não estava favorecendo para registrar boas imagens que foram feitas no final do ano passado.

“A ave estava no meio de dezenas de urubus de cabeça preta, um deles acabou se assustando e todos voaram, inclusive o Urubu-rei. Nessa hora eu achei que tinha perdido a oportunidade”, explicou ao G1.

COMPARTILHE AGORA MESMO
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
COMENTE AGORA MESMO!