Em 4 dias, mega operação entre Paraguai e Brasil já destruiu 250 hectares de maconha e apreendeu 6,2 mil toneladas

Por Flávio Dias, G1MS — Campo Grande

mega operação em parceira conjunta entre o Paraguai e Brasil contra o narcotráfico na região de fronteira, com Mato Grosso do Sul, já destruiu mais de 250 hectares de plantação de maconha e aprendeu mais de 6,2 mil toneladas da droga em apenas 4 dias. A primeira parcial da ação, foi divulgada às 14h20 desta sexta-feira (26), pela a Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) paraguaia.

Segundo o órgão, só na manhã desta sexta, foram destruídas 60 hectares e 13 áreas produtoras de maconha.

Em 4 dias, mega operação entre Paraguai e Brasil já destruiu 250 hectares de maconha e apreendeu 6,2 mil toneladas Em 4 dias, mega operação entre Paraguai e Brasil já destruiu 250 hectares de maconha e apreendeu 6,2 mil toneladas Em 4 dias, mega operação entre Paraguai e Brasil já destruiu 250 hectares de maconha e apreendeu 6,2 mil toneladas

Mais de 250 hectares de produção de maconha foram destruídas em mega operação. — Foto: Senad/Divulgação

Desde o início da operação batizada como Nova Aliança, na última terça-feira (23), 90 quilos de sementes e 72 áreas com plantação do entorpecente também foram destruídas. Não houve registro de prisões.

Ainda de acordo com a secretaria, 42 acampamentos foram fechados desde o início da operação, sendo 8 somente na manhã de hoje.

A operação mobilizou 170 policiais e 4 helicópteros e irá até 8 de março, com duração de 15 dias. Agentes especiais da Senad e também da Polícia Federal do Brasil, estão a campo em busca de encontrar e destruir mais produções de maconha no Departamento (Estado) de Amambay.

Segundo a Polícia Federal do Brasil, 5 agentes foram enviados ao Paraguai para ajudar na ação. O G1 entrou em contato com o Itamaraty para comentar detalhes do Brasil na operação, mas até a publicação desta reportagem não obteve retorno.

Ainda de acordo com a secretaria, um centro de operações foi montado em Capitan Bado de onde partem as aeronaves e as demais equipes. A região é considerada a maior produtora de maconha do país vizinho.

Conforme o órgão, estima-se que cerca de 80% da produção de maconha, normalmente é destinada para o Brasil.

Em 2020, a Senad e o Ministério Público do Paraguai destruíram mais 8 pistas de pouso e decolagem clandestinas usadas por traficantes no departamento de Amambay. Uma deles ficava a apenas 15 km de Ponta Porã (MS).

Pista clandestina destruída na fronteira com o Brasil — Foto: Ministério Público do Paraguai/Divulgação

Pista clandestina destruída na fronteira com o Brasil — Foto: Ministério Público do Paraguai/Divulgação

A secretaria ainda informou que essas pistas são consideradas pontos estratégicos de traficantes que transportam maconha e cocaína da Bolívia e da Colômbia e depois enviam para o Brasil.

Apreensão de drogas

Na última quinta-feira (18), o Departamento de Operações de Fronteira (DOF) fez a maior apreensão de droga do ano de Mato Grosso do Sul. O flagrante foi na MS-386, entre os municípios de Amambai e Ponta Porã, região de fronteira com o Paraguai.

DOF faz maior apreensão de droga do ano escondida em carga de milho em MS. — Foto: DOF/Divulgação

DOF faz maior apreensão de droga do ano escondida em carga de milho em MS. — Foto: DOF/Divulgação

Segundo o DOF, quase 21 toneladas de maconha, estavam escondidas em uma carga de milho, em uma scania que estava acoplado a um semirreboque.

Conforme a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) das cinco principais drogas apreendidas até essa última quarta-feira (24), a maconha lidera o ranking, com cerca de 93 mil toneladas apreendidas nesses primeiros 54 dias do ano, contra 21,5 toneladas no mesmo período do ano anterior, um aumento de 246%.

COMPARTILHE AGORA MESMO
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
COMENTE AGORA MESMO!