Governo do Estado licita asfaltamento da Cabeceira do Apa


Helio Peluffo agradece apoio do Governador Reinaldo Azambuja 

O Governo do Estado de Mato Grosso do Sul vai asfaltar o trecho que liga a Cabeceira do Apa até o Copo Sujo, em Ponta Porã. A obra foi orçada em mais de R$ 49 milhões de reais e o trecho asfaltado será de 35,6 quilômetros.

Nas Redes Sociais Instagram e Facebook o prefeito Helio Peluffo Filho agradeceu ao Governador Reinaldo Azambuja:

Agradeço ao governador Reinaldo Azambuja por mais uma obra estratégica para o desenvolvimento da nossa região. Já foi definida a empresa que vai asfaltar o trecho de 35,5 quilômetros da MS-270, que liga o Copo Sujo (MS-165) ao distrito de Cabeceira do Rio Apa (MS-166). Mas a obra não para aí: o asfalto continuará até ligar o Apa a Antônio João e depois a Guia Lopes da Laguna, abrindo um novo corredor de escoamento de grãos e carne, gerando empregos e integrando uma importante região. Nossa fronteira aplaude um Governo com visão de futuro e capacidade pra investir.

Obra de implantação e pavimentação entre Aral Moreira e Coronel Sapucaia.

De acordo com Agesul, quando todos outros trechos de pavimentação previstos para esta obra de integração estiverem concluídos, a integração da MS-165 terá recebido, no total,  o asfaltamento de 322 quilômetros de extensão. Confira abaixo os trechos da MS-165 que fazem parte do Projeto de Integração:

  • Sanga Puitã/Aral Moreira – extensão de 38,8 km (já concluído)
  • Aral Moreira/Coronel Sapucaia – extensão de 37,82 km de extensão (em execução)
  • Coronel Sapucaia/Aldeia Sete Cerros- extensão 33 km de extensão (licitação deve ser lançada em janeiro)
  • Aldeia Sete Cerros/Paranhos – extensão de 51,10 km;
  • Paranhos/ Sete Quedas – extensão de 59,90 km;
  • Sete Quedas/ Entroncamento BR-163- extensão de 102 km.

Ainda em janeiro de 2021, a Agesul vai abrir novo processo licitatório para  pavimentar 33 quilômetros de mais um trecho da rodovia Sul-Fronteira,  entre Coronel Sapucaia e a Aldeia Sete Cerros.

Quando finalizado, o projeto Integração Sul-Fronteira, além de facilitar o tráfego e encurtar as distâncias, irá atrair investimento de empresas e indústrias, fomentando a geração de emprego e renda para as cidades fronteiriças de Antônio João, Ponta Porã, Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Mundo Novo, Paranhos,  e Sete Quedas.

Luciana Brazil, Seinfra/Agesul

Foto: Agesul/Divulgação

 

COMPARTILHE AGORA MESMO
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
COMENTE AGORA MESMO!