Hélio Peluffo e Comitê de Enfrentamento ao COVID se reúnem para debater Decreto Estadual que entra em vigor domingo

Hélio Peluffo e Comitê de Enfrentamento ao COVID se reúnem para debater Decreto Estadual que entra em vigor domingo
O Prefeito Hélio Peluffo esteve reunido na tarde desta quarta-feira, 10/03, com o Comitê de Enfretamento ao COVID-19 para tratar dos efeitos do Decreto 15.632, publicado em edição extra do Diário Oficial, que determinou o toque de recolher a partir das 20 horas em todo o Estado.

Para Hélio Peluffo é preciso muita cautela e encontrar o ponto de equilíbrio entre salvar vidas e a economia. “Estamos conversando com a ASSOMASUL para trazer à tona ideias que possam ser implementadas rapidamente, para diminuir a falta de leitos de UTI. O Estado habilitou dez novos leitos em Ponta Porã e somos gratos, mas precisamos de mais leitos para poder atender a demanda”, disse o Prefeito.

Ponta Porã atingiu a lotação máxima dos leitos UTI covid-19. Destes, 12 pacientes são naturais da cidade e 20% são paraguaios.

Ponta Porã adotou nos últimos dias, toque de recolher após as 22:00 horas, em uma tentativa de não penalizar excessivamente o comércio, principalmente o noturno.

Aos Municípios, de acordo com o ordenamento jurídico, não compete “flexibilizar” as regras vindas do Estado e da União, cabe apenas o endurecimento das mesmas.

O Prefeito Hélio Peluffo disse que nesta quinta-feira fará uma reunião virtual com a ASSOMASUL para tratar destas questões. “Somos contra o endurecimento das regras, porém, somos obrigados a cumprir a determinação estadual, que ampliou o toque de recolher nos 79 Municípios do Estado. Se não cumprirmos, poderemos ser penalizados juridicamente”.

Ponta Porã atende hoje não apenas a microrregião. Existem pacientes de outras Unidades da Federação. “Precisamos unir esforços e ampliar o número de leitos de UTI covid, assim como os leitos clínicos covid, para dar conta da demanda. Ela é enorme. Municípios menores, que não têm estrutura para o atendimento encaminham seus pacientes para Ponta Porã. Chegamos ao nosso limite”, frisou Hélio Peluffo.

Até domingo, será feita a fiscalização cumprindo o Decreto Municipal, porém, aumentará o rigor na fiscalização para não permitir nenhum abuso. A partir do próximo domingo, 14, com a entrada em vigor do Decreto Estadual, a responsabilidade pela fiscalização ficará a cargo da Polícia Militar Estadual, do Corpo de Bombeiros Militar Estadual e da Polícia Civil.

O descumprimento das medidas previstas no Decreto 15.632/21 pode ocasionar multa que pode chegar a 9 mil reais, interdição e cancelamento de alvará de funcionamento dos estabelecimentos. O cidadão que descumprir o toque de recolher das 20h às 05h sem necessidade ou urgência poderá ainda ter suspensa a venda ou fabricação de bens ou produtos; ter obras embargadas ou propagandas proibidas e sofrer intervenção.

Participaram da reunião o Prefeito Hélio Peluffo, o Presidente da Câmara de Vereadores Rafael Modesto, o Secretário Municipal de Saúde Patrick Carvalho Derzi, o Secretário-Adjunto de Saúde Antônio Frederico de Souza Moraes, Secretário Municipal de Segurança Pública Marcelino Nunes de Oliveira, a Gerente de vigilância em Saúde Isabela Pini Guerreiro, a Coordenadora De Vigilância Sanitária Mariluce Caimar, Juliana Albertini Auditoria Municipal, Juliana Manosso Gerente Financeiro, Gerente De Atenção em Saúde Cassio Humberto e Gerente de Gestão Estratégica Marcia Mora.
Hélio Peluffo e Comitê de Enfrentamento ao COVID se reúnem para debater Decreto Estadual que entra em vigor domingo Hélio Peluffo e Comitê de Enfrentamento ao COVID se reúnem para debater Decreto Estadual que entra em vigor domingo
Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Ponta Porã

COMPARTILHE AGORA MESMO
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
COMENTE AGORA MESMO!