Pousada em Bonito mostra história e arte do Brasil com ‘estação de trem’, coreto e ‘quartos de imperadores’

Por Nadyenka Castro, G1 MS

Réplica da estação de trem de Ouro Preto é o receptivo da pousada — Foto: Pousada Ouro Preto Bonito

Réplica da estação de trem de Ouro Preto é o receptivo da pousada — Foto: Pousada Ouro Preto Bonito

Parte da história do Brasil imperial pode ser contada a partir da arquitetura, prédios e costumes de diversos municípios. E para mostrar a beleza da cultura barroca da época de reis e rainhas, uma pousada em Bonito, a 278 quilômetros de Campo Grande, construiu até réplica da estação de trem da mineira Ouro Preto, um coreto semelhante ao que lá existe e deu nome de imperadores aos blocos.

“A ideia principal foi de trazer alguma coisa do Brasil bonita […] Trazer um pouco, como diz o próprio hino, [à Bandeira do Brasil], a lembrança que a pátria nos traz. Então, decidi trazer Ouro Preto, que para mim, é uma das cidades mais bonitas que o Brasil tem, cuja arquitetura barroca é a maior da América Latina”, explica o proprietário, Vítor Hugo Irigaray.

Logo na entrada da pousada, o trilho de cerca de 20 metros em frente ao primeiro bloco, remete à Estação Primeira de Ouro Preto. Os ferros foram comprados em Mato Grosso do Sul e no prédio funciona o receptivo e administrativo.

Também quando se entra na pousada se vê o coreto em azul e branco, semelhante ao existente na cidade histórica mineira. Da entrada é possível ver os blocos de apartamentos e há até quem possa se questionar: Ouro Preto ou Bonito?

Coreto e a 'estação de trem' — Foto: Pousada Ouro Preto Bonito

Coreto e a ‘estação de trem’ — Foto: Pousada Ouro Preto Bonito

Por fora, os blocos imitam as vilas de casas mais antigas da cidade mineira. As cores, a arquitetura barroca, as ‘varandinhas’ com mesas. As ‘ladeiras’ de Ouro Preto são representadas em pequenos declives no terreno de 4 mil metros quadrados que a pousada foi construída. Tudo em meio a muito verde, inclusive um pequeno lago com peixes.

A história do Brasil também está nos nomes dos blocos. “Dom Pedro II, Princesa Izabel, Dom Pedro I, que é a suíte mais bonita, Dona Amélia de Leuchtenberg, Dona Tereza Cristina e Dona Leopoldina”, fala Vítor, que explica que dos trabalhadores da obra aos empregados atuais, quase todos aprenderam um pouco de história e arte.

“Com isso, as pessoas que nunca ouviram falar, tanto as que construíram, os empregados, de arte barroca, de história do Brasil, passaram a admirar. Ou seja, um pouco a partir dessa imitação nossa”, comemora Vítor, cuja intenção é levar um pouco mais de conhecimento a todos que passam pela pousada, que conta ainda com objetos e móveis antigos, os quais confrontam com a modernidade e conforto dos quartos.

Blocos remetem à arquitetura barroca e têm nomes imperiais — Foto: Pousada Ouro Preto Bonito

Blocos remetem à arquitetura barroca e têm nomes imperiais — Foto: Pousada Ouro Preto Bonito

E Vitor já planeja mais um ‘capítulo’ na história da pousada relacionada ao Brasil. “E, 2022 comemoramos o bicentenário da independência. À meia-noite do dia 31 de dezembro de 2021, ao som do Hino Nacional, vamos hastear a bandeira do Império do Brasil”.

Janelas e portas remetem a Ouro Preto, patrimônio histórico — Foto: Pousada Ouro Preto Bonito

Janelas e portas remetem a Ouro Preto, patrimônio histórico — Foto: Pousada Ouro Preto Bonito

COMPARTILHE AGORA MESMO
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
COMENTE AGORA MESMO!