Presidente da Sanesul acredita que em 5 anos MS será o primeiro com esgoto universalizado

Presidente da Sanesul acredita que em 5 anos MS será o primeiro com esgoto universalizado

Rafael Belo

Em cinco anos todo o estado de Mato Grosso do Sul terá seu esgoto universalizado e será o pioneiro no feito. É o que acredita o diretor-presidente da Sanesul, Walter Carneiro Jr. Com esta meta alcançada 25 anos antes do previsto, a empresa deve ampliar seu investimento no tratamento de água. Se não tivesse o parceiro terceirizado, MS Pantanal, a estatal só entregaria a universalização sanitária em 30 anos.

O atendimento para serviços de esgotamento sanitário chega a 68 municípios onde a Sanesul atua para a empresa Ambiental MS Pantanal – uma SPE (Sociedade de Propósito Específico) criada pelo grupo Aegea. Ela ganhou este direito ao vencer um o leilão da PPP (Parceria Público-Privada) da Sanesul em 2020, que ocorrou na B3 Bolsa de Valores do Brasil, em São Paulo. A oferta tarifária da MS foi de de R$ 1,36 por m³ de esgoto – um deságio de 38,46% em relação ao preço inicialmente fixado pelo edital, de R$ 2,21 (m³).

Walter garante que o contrato impede o aumento de tarifa durante a prestação de serviço. A parceria assinada em 5 de fevereiro será totalmente entrega nas mãos da MS Pantanal no dia 5 de maio. De acordo com Walter, a decisão pela parceira público-privada se deu devido ao longo tempo que a demanda teria apenas com investimento público, 30 anos. “Hoje temos aproximadamente 55% de todo Estado com cobertura total de esgoto. Nosso investimento chegou aos 450 milhões de empréstimo, chegamos ao limite. Com a parceria reduzimos a entrega para dez anos, mas como quanto mais rápido entregar, mas lucro a empresa terá, acredito que em até cinco ano vamos chegar a 100%, se não menos”, avaliou o diretor-presidente.

Walter lembra que a universalização do tratamento de esgoto aumento do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), a qualidade de vida e diminui a demanda para a saúde. “A OMS aponta que para cada R$ 1,00 investido no esgotamento sanitário é uma economia de 4 reais para o SUS. A saúde ganha .As pessoas ficam menos doentes”, analisa. Com o investimento de 3,6 bilhões até 2024, 80% do esgotamento sanitário dos 68 municípios geridos pela Sanesul, já estarão cobertos”, reforça.

Em números o projeto tem investimento de R$ 3,8 bilhões alcançando 1,7 milhão de sul-mato-grossenses.

COMPARTILHE AGORA MESMO
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
COMENTE AGORA MESMO!