Rafael Modesto quer médico atendendo 24 horas na UPA e regularização de lotes no Bosque Ponta Porã

O presidente da Câmara Municipal de Ponta Porã, vereador Rafael Modesto, solicitou à Prefeitura para que seja disponibilizado atendimento médico 24 horas na Unidade de Pronto Atendimento instalada no bairro Parque das Exposições.

O parlamentar fez o pedido por meio de uma indicação, lida em Plenário na sessão ordinária de 18 de maio, na Câmara Municipal.

Rafael Modesto disse que a UPA atende uma população numerosa que vive nos bairros da região sul de Ponta Porã e, que muitas vezes, os moradores precisam se deslocar grandes distâncias para ter atendimento feito por um profissional especializado. Segundo ele, com a disponibilização de médico 24 horas naquela unidade, será possível proporcionar atendimento de maior qualidade aos moradores e desafogar os atendimentos no AMA e Hospital Regional.

A indicação foi encaminhada ao prefeito Hélio Peluffo Filho com cópia ao secretário de Saúde, Patrick Derzi.

CEP NO KAMEL SAAD

Rafael Modesto também apresentou indicação solicitando ao prefeito Hélio Peluffo Filho e ao senhor Armando Matoso, diretor de cadastro imobiliário do Município, a realização de um estudo técnico para implantação de Código de Endereçamento Postal (CEP) para o bairro Kamel Saad.

Esta solicitação visa atender às solicitações dos moradores, haja vista que o bairro mencionado não contém números de CEP em suas respectivas ruas”, afirmou o parlamentar, acrescentando que esta situação gera transtornos, principalmente no tocante ao recebimento de correspondências por parte dos moradores. REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA

O presidente da Casa de Leis ainda apresentou na sessão ordinária de 18 de maio, uma indicação em que pede ao prefeito Hélio Peluffo Filho e ao secretário municipal de Governo e Comunicação, Eduardo Campos, que seja efetuada a regularização fundiária do bairro Bosque de Ponta Porã.

Segundo Rafael Modesto, o pedido “visa atender os moradores locais, que precisam com urgência da regularização dos lotes, de modo a garantir a função social da propriedade e o bem-estar da população, garantindo assim as condições dignas de ocupação e consolidação da área no contexto de uma cidade sustentável“.

COMPARTILHE AGORA MESMO
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
COMENTE AGORA MESMO!