Técnica proibida no Brasil, ‘malha’ costurada na língua para emagrecer atrai clientes ao Paraguai: ‘É sofrido’

Especialistas falam que esta é mais uma das “loucuras” que as pessoas fazem para emagrecer e alertam para risco de infecção, compulsão alimentar e obesidade futura. 

Por Graziela Rezende, G1 MS

Não reconhecida no Brasil, uma técnica para emagrecer está atraindo muitos sul-mato-grossenses ao Paraguai, onde é colocada uma malla (espécie de tela), costurada temporariamente na língua e que faz a pessoa ingerir somente líquidos e ter rápida perda de peso. Segundo especialistas, esta é mais uma das “loucuras” que as pessoas fazem para emagrecer. Eles alertam ainda que além do risco de infecção do procedimento cirúrgico, o paciente pode também desenvolver compulsão alimentar ou então recuperar todo o peso novamente. 

A modelo e vendedora externa Susan Tirloni, de 24 anos, passou pelo procedimento há pouco mais de um ano. Como parte da família mora em Ponta Porã, cidade vizinha a Pedro Juan Caballero, onde existe uma clínica que faz o procedimento estético, ela viajou 326 km e investiu cerca de R$ 2 mil. 

“Eu falei diretamente com o médico e coloquei a malla, aqui a chamamos de malha. É como se fosse uma tela, uma rede que não te deixa ingerir nada sólido. É como se fosse uma bariátrica e aí, automaticamente, você vai emagrecer bem mais rápido que fazendo dieta ou tomando remédio, por exemplo. É um método menos agressivo que a cirurgia, mas, também há o risco de infecção. Na época, o valor variava entre 500 a 600 dólares”, comentou ao G1 Tirloni.