Tereza Cristina deve suspender decreto sobre destinação de carcaça com achados de cisticercose dando mais tempo a produtores rurais e indústria

Ministra da Agricultura indicou a possibilidade de suspensão depois de reunião com o deputado Beto Pereira (PSDB) e representantes do Conselho Regional de Medicina Veterinária e CODEVALE

Tereza Cristina deve suspender decreto sobre destinação de carcaça com achados de cisticercose dando mais tempo a produtores rurais e indústria Tereza Cristina deve suspender decreto sobre destinação de carcaça com achados de cisticercose dando mais tempo a produtores rurais e indústria

O deputado Beto Pereira (PSDB) e o prefeito de Santa Rita do Pardo, doutor Lúcio Costa (PODE) estiveram reunidos com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Tereza Cristina, nesta quarta-feira (24). Doutor Lúcio Costa também é presidente do Consórcio Público de Desenvolvimento do Vale do Ivinhema (CODEVALE) e em conjunto com o parlamentar e equipe técnica defendeu um prazo maior para produtores rurais e indústria se adequarem a nova política de descarte de carcaça com achados de cisticercose bovina.

A atualização do Regulamento da Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal (RIISPOA) está no decreto 10.468, de 18 de agosto de 2020 e pegou a cadeia produtiva da carne de surpresa. Sem tempo para poder se adequar as novas normas, tanto o deputado Beto Pereira como os representantes da CODEVALE e do Conselho Regional de Medicina Veterinária de Mato Grosso do Sul protocolaram estudos sobre o tema de instituições nacional.

“A indústria e os produtores rurais precisam de um prazo razoável para se adequarem as novas normas”, defendeu o deputado Beto Pereira. A ministra Tereza Cristina informou na reunião que pretende encaminhar uma proposta de suspensão de pelo menos 18 meses da mudança no RIISPOA, possibilitando assim a adequação da indústria.

“Estamos esperançosos com a adequação proposta pela ministra Teresa Cristina, que dará aos produtores e frigoríficos tempo para se prepararem para as novas medidas.”, disse Lúcio Costa.

A reunião contou também com a presença do presidente da Rede Nacional de Consórcios Públicos (RNCP), Victor Borges; do presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária de Mato Grosso do Sul, Rodrigo Paiva e da diretora executiva do CODEVALE, Daniele Cristina de Camargo Cabriotti.

COMPARTILHE AGORA MESMO
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
COMENTE AGORA MESMO!