Linguiça tradicional de Maracaju é o segundo produto a receber o Selo Arte em MS

A tradicional Linguiça de Maracaju é o segundo produto de Mato Grosso do Sul a receber o Selo Arte, a certificação que possibilita a venda do produto em todo o país. A Semagro (Secretaria de meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) fez a entrega do Selo Arte nesta sexta-feira (22) à Casa de Carne Big Boi.

O açougue Big Boi existe desde 2000 em Maracaju, mas a produção da linguiça tradicional que leva o nome da cidade começou há 25 anos. O proprietário, Adão Correa, explica que atualmente produz 500 kg por semana da linguiça, que é o carro chefe do seu açougue.

“A gente vem sempre batalhando para ter o melhor produto, fomos atrás do SIM (Selo de Inspeção Municipal) e soubemos do Selo Arte. Para nós tudo que vem para agregar é importante. Agora esperamos aumentar a produção e mandar a linguiça para todo o país”, afirma Adão.

O secretário da Semagro, Jaime Verruck, destaca que para ter o Selo Arte é necessário um bom sistema de inspeção municipal, em conjunto com a assistência técnica da Iagro. “Este é o primeiro Selo Arte entregue para um produto de origem de carnes e o primeiro de Maracaju. A linguiça é patrimônio do Estado e o selo vem para expandir a produção”.

O prefeito José Marcos Calderan afirma que é um privilégio participar deste momento e parabenizou o empresário produtor e a equipe que atuou para que esse resultado acontecesse. “O Adão faz parte da história de Maracaju e isso vai levar o nome do município para fora”.

Instituído em novembro de 2019, o Selo Arte possibilita que produtos artesanais de origem animal, mesmo tendo apenas a certificação sanitária do município (SIM), possam ser comercializados em todo o Brasil. A certificação é uma maneira de incentivar a produção artesanal e dar condições de comercialização, desde que atendam a padrões de regulamentação.

O doce de leite Ponto Alto, produzido em Nova Alvorada do Sul, foi o primeiro de Mato Grosso do Sul a receber o Selo Arte e o primeiro da categoria a receber a certificação no país. Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), desde 2019, quando o Selo Arte foi regulamentado, 52 Selos Arte já foram concedidos, sendo a maioria para produtores rurais de Minas Gerais, grandes produtores de queijo.

Priscila Peres, Semagro

Fotos: Divulgação

COMPARTILHE AGORA MESMO
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
COMENTE AGORA MESMO!