Pacheco e Tebet prometem Senado ‘independente’ e evitam comentar impeachment

Candidatos à presidência do Senado e do Congresso falaram de pandemia, auxílio emergencial, teto de gastos e caso Flávio Bolsonaro à jornalista Andréia Sadi. Eleição será na segunda.

Principais candidatos à presidência do Senado e do Congresso Nacional, os senadores Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e Simone Tebet (MDB-MS) foram entrevistados ao vivo neste sábado pela jornalista Andréia Sadi, da GloboNews (veja vídeos ao longo desta reportagem).

“Rivais” na disputa marcada para a próxima segunda, ambos dizem garantir a “independência” do Senado frente às interferências externas, incluindo as do Executivo federal.

Apesar disso, e mesmo reconhecendo a existência de erros na condução do enfrentamento à Covid-19, Pacheco e Tebet evitaram opinar sobre a possibilidade de um processo de impeachment do presidente Jair Bolsonaro.

Considerado favorito na eleição, Pacheco conseguiu reunir em torno de sua candidatura os apoios de Bolsonaro, do atual presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e também das bancadas de esquerda. À GloboNews, disse que vai apostar na “mineirice” para conciliar esses interesses à frente da Mesa Diretora do Senado.

Já Simone Tebet foi abandonada pelo próprio MDB ao longo da última semana e teve de transformar sua candidatura em “independente”. A senadora criticou a existência de “candidatos do governo” nas eleições para presidir Câmara e Senado e apontou o risco de uma “crise institucional” no país em meio à pandemia.
As eleições que definirão os próximos presidentes da Câmara e do Senado estão marcadas para esta segunda (1º), com votação presencial. Os vencedores comandarão as Casas do Congresso por dois anos, até o fim de 2022.
COMPARTILHE AGORA MESMO
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
COMENTE AGORA MESMO!