Filha de Michael Jackson afirma que pai foi assassinado em ‘armadilha’

A filha de Michael Jackson, Paris Jackson, 18, afirmou durante entrevista à revista Rolling Stone – a primeira concedida desde que o pai morreu – que seu pai teria sido assassinado. A jovem, que atualmente inicia uma carreira de modelo, afirmou que em várias ocasiões o astro pop já tinha sido jurado de morte por “forças anônimas”. “É óbvio. Tudo aponta para isso. Isso soa como uma teoria conspiratória e como uma bobagem, mas todos os fãs verdadeiros e todos na família sabem disso. Foi uma emboscada”, afirmou à Rolling Stone.

(Reprodução)(Reprodução)

Jackson morreu em 25 de Junho de 2009, devido a uma parada cardíaca decorrente de uma overdose de remédios para ansiedade e propofol, um anestésico de uso controlado. A quantidade cavalar da droga em seu organismo, de acordo com o laudo da necropsia, levou Conrad Murray, médico de Jackson, à prisão por homicídio culposo.

Suicídio e negritude

Durante a entrevista, Paris também revelou que tentou se matar várias vezes nos anos seguintes à morte de Jackson e que lutou contra depressão dependência química, além de ter sido modestada por um “completo estranho” aos 14 anos.

Paris também contestou as alegações de que seu pai não tinha ligação biológica com a modelo. “Sempre será meu pai. Sempre foi e nunca deixará de ser”, disse.

Ela também afirmou que sua cor é decorrente da ‘mistura de raças’, já que sua mãe, a enfermeira Debbie Rowe (com quem Jackson foi casado), é branca. “Me considero negra”, concluiu a modelo.

 

COMPARTILHE AGORA MESMO
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
COMENTE AGORA MESMO!